25 de setembro de 2017 por Leonardo Martins.

Pois é, o Capital Inicial, banda nacional e veterana na cena do rock brasileiro, foi a responsável por abrir a noite do último dia de Rock in Rio 2017 no Palco Mundo. Os caras trouxeram um setlist cheio de hits e discursos politizados. Com o grito tradicional e -cá entre nós- o tema da edição deste ano, o “fora Temer” se mostrou presente, ao mesmo tempo em que Dinho Ouro Preto citava nomes de políticos corruptos do Brasil.

Com um setlist com 13 faixas, o Capital Inicial começou com “O Bem, O Mal e o Indiferente”, aliás trouxeram alguns efeitos para o palco que estavam sendo prometidos antes do show como algo “Game of Thrones”, mas não passou de algumas explosões e fumaças.

Foto: G1

Em seguida veio a faixa “Independência”, depois foi a vez do hit “Depois da meia noite”, que foi cantada aos berros pela Cidade do Rock. Em “Primeiros Erros”, os efeitos visuais voltaram. Dessa vez, a banda trouxe lasers que iluminaram toda plateia. Parecia uma balada eletrônica.

No cover de “Mulher de Fases”, do Raimundos, o público ficou alucinado. Já em “Veraneio vascaína”, Dinho fez um discurso sobre a violência que está rolando no Rio, chegou a comparar com uma guerra civil.

Foto: O Globo

O coro do “Fora Temer” apareceu e o vocalista do Capital Inicial só acrescentou: “Fora, Temer. Fora, todos, uma longa lista”. E foi em “Música Urbana” e em “Que país é esse?” que se iniciou o show politizado do Capital. Chegaram a citar políticos de nomes como Aécio Neves, Dilma Rousseff, Eduardo Cunha, Sérgio Cabral, Fernando Collor e Michel Temer.

“Natasha” e “A sua maneira” fecharam o show em um clima de festa de fim de ano. O Capital Inicial conseguiu aquecer a Cidade do Rock para os shows mais esperados da noite. Logo depois, o The Offspring subiu no Palco Mundo.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.