Se tem algo que se pode dizer de Taylor Swift, é que definitivamente ela saber fazer clipes. Desde o o início de sua carreira, a americana investe em contar histórias, ironizar críticas e enviar “indiretas” aos ~inimigos. Mas o nível anterior foi superado no domingo (27/08), com o lançamento do vídeo de “Look What You Made Me Do”.

O primeiro single do álbum Reputation é uma clássica faixa com tom amargo, em que Swift ironiza críticas, as fantasias sobre sua reputação e ainda alfineta colegas da música que a desagradaram no passado. Para completar esta ideia, a cantora produziu então um videoclipe cheio de referências a seus casos, e o resultado não poderia ser mais interessante. Afinal, a cada minuto há tantos shades diferentes que mal é possível apreender todos assistindo ao vídeo apenas uma vez.

Por isso, listamos todas as alusões de LOWYMMD. Confira:

1.

Em 2016, Kim Kadarshian “enterrou a reputação” de “boa moça” de Taylor quando divulgou um áudio que contradizia suas alegações de que não sabia da faixa “Famous”, em que Kanye West a citou. No arquivo de Kim, porém, é possível ouvir a conversa telefônica entre os dois artistas, mas em nenhum momento West menciona que chamaria Taylor de “vadia”, o que gerou os problemas entre os dois.

2.

Na lápide próxima à cantora, aparece o nome Nils Sjoberg, pseudônimo utilizado por Taylor na composição de “This Is What You Came For”, de Calvin Harris. A canção foi escrita por Taylor, que na época não quis divulgar sua autoria devido ao relacionamento amoroso com Harris. Após o término dos dois, porém, a americana revelou ser a compositora, “matando” Nils Sjoberg.

3.

Taylor moveu processo de assédio sexual contra o radialista David Mueller, após ele ter “apalpado” suas nádegas em Meet & Greet de 2013. O julgamento foi favorável à Taylor e terminou em agosto de 2017, tendo como resultado indenização simbólica à artista, de 1 dólar. A única quantia em dinheiro vista em uma das cenas de LOWYMMD é de um dólar, enquanto Taylor se banha em diamantes. O recado? A americana não abriu processo por dinheiro.

4.

Na coluna que sustenta o palácio de Taylor, há a frase Et tu, Brute?, frase latina traduzida em “e você, Brutus? “, escrita por William Shakespeare na peça Júlio César. A citação é amplamente utilizada para significar a traição inesperada por uma pessoa, como um amigo. A referência pode estar indicada, por exemplo, à Zendaya, amiga de Taylor que no episódio já citado apoiou Kim Kadarshian. Kim também foi quem difundiu o apelido de “cobra” à Taylor – animais vistos na cena.

5.

Taylor e Katy Perry são desafetos há alguns anos, e há duas referências à cantora no vídeo. A primeira é o Grammy Awards, exibido por Taylor aos fotógrafos: Katy nunca ganhou um, e frequentemente é satirizada na internet pelo fato de Taylor ter 10. Por último, a onça na coleira que Taylor guia é muito semelhante ao tigre de “Roar”, videoclipe de Perry.

6.

Quando retirou suas canções do Spotify há uns anos e se recusou a disponibilizá-las também no Apple Music, Taylor foi acusada de ser gananciosa, e que fazia isso apenas pelo dinheiro, e não pelo direito dos artistas sobre as músicas, como dizia. Em LOWYMMD, ela ironiza a situação, roubando o dinheiro de um cofre e destruindo as dependências de uma empresa chamada “Stream Co.”

7.

O squad (grupo de amigas) da cantora é sempre um dos assuntos favoritos na mídia, e muitos criticam a cantora por achar que ele é fake, “apenas um grupo de moças bonitas que não são realmente amigas e menosprezam qualquer tipo de beleza que não seja padrão”. Ao mesmo tempo, Swift sempre aparece nas “notícias” como uma manipuladora, que controla este grupo para fazerem exatamente o que ela deseja – ideia que ela passa ao ser mostrada como a comandante de robôs modelo no vídeo. A segunda cena com o squad “desmontado” faz alusão ao caso de Zendaya e Kim, já citado.

8.

Quando começou o namoro com Tom Hiddleston, Taylor viveu um episódio cheio de polêmica. Com amigos e o então namorado na praia, a cantora foi fotografada com Tom, que utilizava uma camisa escrita “I love TS”. Mais tarde, o ator contou que ele precisava de uma camisa emprestada, e a única disponível em seu tamanho era aquela – o que virou uma brincadeira entre o grupo naquele dia. A mídia, porém, criou um imenso burburinho sobre, relatando que Taylor obrigava a todos a dizerem que a amavam.

9.

Para muitos, Taylor não podia ser considerada “rainha do pop” na era do álbum 1989 porque não sabia dançar. Em LOWYMMD, porém, ela mostra que andou praticando, e agora consegue oferecer passos de dança como os ~haters queriam. Os oito dançarinos fazem referência também aos oito ex-namorados famosos da cantora – Joe Jonas, Taylor Lautner, John Mayer, Jake Gyllenhaal, Connor Kennedy, Harry Styles, Calvin Harris e Tom Hiddleston. Outro significado dos dançarinos é que eles são “funcionários” de Taylor e atendem-a prontamente, sugerindo um lado calculista pela forma como ela gere sua carreira, sozinha.

10.

Com os episódios de Kim Kadarshian – sempre ela! – surgiu na internet a hashtag #RipTaylorSwift. O Rep da blusa da cantora é referência a isto, assim como todas as “Taylors” de eras anteriores tentando sobreviver à “nova Taylor”. “Rep” também pode ser interpretado como Reputation, título do novo álbum – a Taylor ainda “de pé”.

11.

Na “Taylor” de “You Belong With Me”, há nomes dos amigos de Taylor, satirizando mais uma vez a ideia de “squad”. São eles: Selena Gomez, Todrick, Alana, Danielle, Este, Lena Dunham, Blake Lively e Ryan Reynolds, Ed Sheeran, Martha Hunt, Claire, Abigail Anderson e Gigi Hadid.

12.

Críticas às Taylors de todas as eras, difundidas pela mídia e haters:

– A Taylor da época de “You Me Belong With Me” sempre estava surpresa ao receber seus prêmios, o que era considerado “forçado”;

– A Taylor de “Out Of The Woods” diz para não ser chamada de “vadia”, em alusão à Kanye ter feito isto em “Famous” – o que ocorreu na ápoca de OOTW;

– A Taylor sempre tão amável de Fearless era tratada como falsa, e sempre acusada de se fazer de vítima;

– A Taylor coletando “receipts” (provas). Ela diz: “Estou pegando provas. Vou editar tudo isso depois”. A alusão é também ao episódio com Kim, quando para se defender Taylor postou no Instagram um texto escrito em seu celular e printado. A cantora, entretanto, esqueceu-se de retirar a data do topo do print, o que revelou que o texto estava produzido dias antes da “bomba estourar” e Kadarshian divulgar o áudio já referido. Taylor foi então acusada de ser calculista e falsa.

– A Taylor recebendo o VMA de 2009, em deboche ao seu esclarecimento dos problemas com Kanye West, em que ela disse: “eu gostaria de ser excluída dessa narrativa”.

O quinto álbum de Taylor Swift, Reputation, será lançado em no dia 10 de novembro.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.