13 de julho de 2014 por Renan Collier.

Dia do Rock

Nessa época do ano, em 1985, Bob Geldof fazia os preparativos finais para o Live Aid, um mega festival que aconteceu no dia 13 de julho em duas cidades ao mesmo tempo: Londres, na Inglaterra, e Filadélfia nos Estados Unidos. Mal sabia Bob na época que estava organizando o festival que iria marcar o Dia Mundial do Rock.

Em comemoração a esse tributo ao Rock, nós do Tracklist estamos preparando um mês inteiro de matérias especiais para celebrar este dia tão importante na história da música. Como não é novidade para ninguém que cada um vê as coisas de forma diferente, vamos começar os trabalhos com a visão de alguns integrantes do site para o rock.

 Lorrany Farias

Rock pra mim é encontro de alma. Eu escuto todas as vertentes desde que nasci, e toda vez que eu ouvia um solo fudido do Jimi Hendrix quando eu era criança, eu me sentia genial. Eu ficava encantada com o barulhinho que ele fazia toda vez que minha tia colocava pra eu dormir. Acho que ninguém deveria ouvir rock apenas por uma imposição, mas se notarmos, TODO mundo escuta um tipo, mesmo que seja uma vertente ou caracterização mais lixo, como por exemplo uma versão de Sweet Child O’Mine em forró. Por hora, é importante que, se você é adepto da música, sempre está com um fone de ouvido, conheça a história que esse gênero musical nos traz pra grandes e importantes movimentos culturais e também a importância que ele tem pra tantas bandas que vem crescendo hoje em dia. Paramore só é Paramore pela carga cultural que eles tem no quesito música. E isso se aplica a tantas outras bandas, que se ouvirmos tocando na rádio por exemplo, temos a ousadia e ignorância em dizer ”ah, isso não é rock”. Se te traz arrepios nos braços, uma pontadinha no peito e uma vontade louca de bater cabeça, fazer mosh ou simplesmente viajar: parabéns, você escuta rock.

Talita Winick

Para mim, rock é um estilo de viver! Quando eu falo em estilo de vida, não é só referente à rebeldia que os rockeiros passam nas “performances” ousadas e até “sinistras”, como as do Alice Cooper, do Ozzy Osbourne e de outras bandas, mas sim referente até a apelos sociais que as letras dos rockeiros trazem para a sociedade! O rock fala de transformação e fala ainda de amor, que ainda está em falta no ser humano infelizmente! Por isso, muito além de um ritmo musical, rock é estilo de vida!

 Luciana Lino

Rock é realmente um estilo de vida, que pra mim, é sinônimo de liberdade. Seja lá qual for a vertente dele, a pessoa consegue se expressar e colocar pra fora seu sentimento, até porque a maioria das letras de rock possuem significados que se assemelham a qualquer fase da vida. E já ouvi falar de muitas pessoas que se transformaram – pro bem; claro que existem exceções, mas a maioria foi pro bem – por causa das músicas de seus artistas preferidos de rock. É como se fosse uma terapia que acompanha a pessoa por toda a vida.
Meu estilo favorito é o rock alternativo e minha banda favorita é The Strokes. Abaixo, o clipe de uma das minhas músicas preferidas deles, que já me fez chorar, refletir e cantar a plenos pulmões – espero que, em breve, ao vivo.

Renan Collier

Quando pequenos temos aquela visão estereotipada do “ser roqueiro”: Caras grande com cabelão, jaquetas de couro, percingis e barba que são mal encarados e mal humorados. Enquanto crescemos descobrimos que tudo não passa de um mito e talvez uma forma de os pais impedirem que seus filhos se tornem os tais “rockeiros”. Há algum tempo tive a oportunidade de ler a autobiografia DO Ozzy Osbourne e me surpreendi com a história, a forma de abordagem e sua escrita. Fiquei extremamente chocado por estar gostando de um cara que ficou conhecido por ter arrancado a cabeça de um morcego durante um show (se não sabe desta história, vale a pena procurar). Dai para frente passei a destrinchar todo o tipo de rock. Desde os mais “simples” e “calminhos”, como Paramore, até os mais complexos, conhecidos pelo barulho e pela boa música, como o Mettalica. Dizer que rock são só guitarras e baterias não está de todo errado, o rock também tem esses dois elementos (e muito presentes por sinal), mas o ritmo engloba também uma forma de ver tudo que está em volta. O “segredo” do “ser rockeiro” é escutar por trás do “barulho” e realmente apreciar aquilo que está ouvindo, assim como toda música.

Isabella Zeminian

A verdade é que eu não sei porque eu gosto de rock…. Talvez seja a energia que ele te passa, seja no momento bom ou ruim, se encaixa perfeitamente bem sempre. Ultimamente tenho vivido ouvindo pop, mas, de vez em sempre quando bate uma saudade do punk que eu ouvia a algum tempo atrás. Inclusive foi isso que levei em conta na hora de escolher a minha música, escuta ai:

Para conhecer um pouco mais dos nossos redatores e seus gostos você pode clicar aqui e conhece TODA a nossa equipe!

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.