22 de setembro de 2017 por Gabriel Haguiô.

Após semanas de espera, finalmente “Gaga: Five Foot Two” está entre nós. O mais novo documentário de Lady Gaga produzido pela Netflix chegou à plataforma de streaming na madrugada desta sexta-feira (22), cercado de grandes expectativas pelos fãs da cantora.

O longa-metragem possui 1 hora e 40 minutos de duração ao todo e acompanha o último ano da americana, desde o desenvolvimento de seu último disco, “Joanne”, e as preparações para seu show no Super Bowl até os seus momentos mais emocionais e desafiadores, como a batalha contra a fibromalgia, síndrome clínica que a forçou a cancelar sua apresentação no Rock In Rio na semana passada.

A cantora ainda publicou um longo texto em suas redes sociais comentando sobre a produção, que retrata “os pontos mais altos e baixos de sua vida”.

Leia a tradução do comunicado de Lady Gaga na íntegra:

“Com ‘Gaga: Five Foot Two’, eu me vi testemunhando a mim mesma de uma forma que eu não conseguiria por conta própria. Eu me senti orgulhosa, me senti triste, me senti empoderada, me senti vulnerável… Mas o que mais me atingiu foi a autenticidade do filme, conforme Chris [Mourkabel], o diretor, escolheu mostrar meus momentos mais baixos, os mais altos e a relação próxima com minha família em que eu me apoiei enquanto escrevia meu álbum ‘Joanne’. Eu escrevi ‘Joanne’ para me ajudar a entender minha dor física e emocional através da história familiar da morte da minha tia ainda jovem aos em 1974 pela doença autoimune lúpus. Eu escrevi ‘Joanne’ para me curar e encontrar a força para passar por tudo, com a determinação que aprendi da minha família de imigrantes italianos.

Apesar de surreal, feliz e também difícil, eu estou mais tocada que o véu por trás da aura da minha fama revela que a fama não é como muitos dizem ser. É solitário, é isolante e psicologicamente muito desafiadora, pois a fama muda a maneira que você é vista pelas pessoas. Para mim, é muito inatural, mas complicado por saber que meu destino é se apresentar. Agora, sou tão humilde pelo lado da fama que me traz amor pelo mundo, com a voz que me foi dada para espalhar mensagens de empoderamento e igualdade e a vida fortunosa que foi trazida pra mim e para minha família, com a qual posso ajudar aqueles necessitados. Sou apenas uma garota tentando me transformar em uma mulher, que ama compor música, cantar, tocar piano e violão, dançar, performar e atuar. Uma garota que ama seus fãs e quer que eles cresçam com ela, enquanto simbolicamente encorajam um ao outro a serem mais destemidos e gentis.

Eu assisti a esse filme pela primeira vez com todo mundo no Princess of Wales Theatre no Festival Internacional de Cinema de Toronto. E estou feliz que acreditei no processo criativo com Chris. Eu não poderia ser mais objetiva sobre mim mesma. Essa é uma colaboração na qual eu estava completamente ‘dentro’ pela forma que eu acreditei no talento dele e ele acreditou no meu. Obrigada, Chris. Obrigada a meu empresário, Bobby [Campbell], a Live Nation e a Netflix. E obrigada, Little Monsters. Talvez eu nem sempre dê exatamente o que o mundo espera de mim, mas não cometam erros – esse é sempre o meu eu verdadeiro.

Com amor e arte, Lady Gaga.”

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.