18 de outubro de 2017 por Leonardo Martins.

A entrada de drag queens para a música foi e ainda é algo muito rejeitado. Entretanto, os bons números de streaming em músicas de artistas da comunidade LGBTQ crescem a cada dia. Os olhos do público ficaram cada vez mais atentos aos trabalhos das drags depois do sucesso do reality “RuPaul’s Drag Race”, um programa onde há uma competição de drag queens.

O ano de 2017 está sendo ótimo para a carreira de muitos artistas LGBTQ. Em um ano em que Pabllo Vittar se tornou a drag queen com maior visibilidade do Brasil e um número significativo de acessos em suas músicas pelo mundo a fora, ainda há muitos artistas que precisam de um pouco de visibilidade. Sendo assim, decidimos ligar o nosso radar e sair em busca das drag queens que todo mundo precisa ouvir.


Adore Delano

Danny Noriega surgiu na televisão em 2008, quando participou da sétima temporada de American Idol. Com todo sucesso, partiu para o YouTube, onde nasceu a Adore Delano. Já em 2014, a Adore Delano participou de “RuPaul’s Drag Race”, chegando a ser finalista da competição ao lado de Courtney Act e  Bianca Del Rio.

O ano de 2014 ainda trouxe o primeiro álbum de estúdio de Adore Delano. O intitulado “Till Death Do Us Party” chegou com o hit “I Adore You”, que debutou na parada da Billboard.

A artista já passou pelos palcos brasileiros em 2015 e no ano seguinte lançou o disco “After Party”.


Gloria Groove

Gloria Groove é uma drag queen brasileira. Nascido em São Paulo, Daniel Garcia conquistou seu lugar no palco como Gloria Groove, lançando seu primeiro single em 2016, “Dona”. O single foi um sucesso imediato e é um dos maiores lançamentos da cantora até hoje.

Hitando com “Dona”, Gloria saiu em turnê pelo Brasil com a “Dona Tour”, que inclusive, abriu os shows de Adore Delano aqui no Brasil em 2015. Agora em 2017, a artista lançou seu primeiro álbum de estúdio. O intitulado “O Proceder” traz como um dos singles a faixa “Gloriosa” e fala sobre a resistência da comunidade LGBTQ na música.

“Faço músicas sobre o que eu precisava ouvir e ninguém ainda tinha dito ainda”


Manila Luzon

Manila Luzon é outra drag queen que o mundo precisa ouvir. Karl Philip é americano e ficou conhecido como Manila Luzon depois de sua aparição em “RuPaul’s Drag Race” na terceira temporada do programa.

A cantora lançou em outubro de 2014 o primeiro álbum de estúdio, intitulado como “Eternal Queen”. Entretanto, um dos seus maiores hits surgiu em 2011 como apenas faixa promocional; “Hot Couture”.

Em 2015, a drag queen veio ao Brasil para se apresentar com a turnê “RuPaul’s Battle Of The Seasons”. A Manila adorou a energia do público e sentiu muito bem-vinda. Em entrevista, ela ainda afirma estar por dentro de tudo que rola nos bastidores dos seus videoclipes – que aliás, são muito bem produzidos.

“Eu adoro fazer vídeos! Gosto de planejar os clipes enquanto estou escrevendo a música! Penso nas ideias para o figurino, as locações, as edições, tudo! Sou uma maníaca por controle!”


Aretuza Lovi

Bruno Nascimento é goiano e artisticamente conhecido como Aretuza Lovi. A drag queen surgiu com o single “Striptease”, que ganhou um videoclipe em novembro de 2012 e atualmente chega a quase 100 mil visualizações no YouTube.

O primeiro álbum de estúdio de Aretuza Lovi foi lançado em 2013. O intitulado “Popstar” foi sucedido por “Nudes”, lançado em 2016. Já agora em 2017, a cantora lançou o “Mercadinho”. Aliás, ano que também fez o hit “Catuaba” ser real.


Desejamos que cada vez mais os artistas da comunidade LGBTQ tenham mais visibilidade e ganhem cade vez mais espaço na indústria musical. Preparamos uma playlist com diversas músicas de artistas LGBTQ para você ouvir no carro, na rua, em casa e na balada.

Essa matéria é uma colaboração do Tracklist com a OnStageLab

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.