18 de dezembro de 2013 por Renan Collier.

ldksasda,

2013 foi definitivamente um ano conturbado: algumas bandas retornaram, algumas estouraram, e várias terminaram. É inegável que vários artistas se sobressaíram, e isso acaba sendo a ordem natural das coisas no mundo da música, mas tenho que dizer que essas meninas fizeram um trabalho que merece um destaque especial: As Ex-Disney

Para quem não entendeu, o termo Ex-Disney se refere as cantoras que um dia fizeram parte do cast do canal televisivo mais conhecido pelas crianças: a Disney. E como uma grande formadora de talentos a Disney não fez feio com estas meninas que cresceram e se tornaram grandes artistas.

Desde o fim de 2012, Demi Lovato, Selena Gomez e Miley Cyrus já davam pistas sobre o lançamento de seus novos trabalhos. O Tracklist preparou um resumo de como foi o ano das meninas.

Demetria Devonne Lovato, ou somente Demi Lovato, foi a primeira a iniciar o processo de lançamento de álbum. No dia 11 de fevereiro, todas as redes sociais de Demi sofreram um blackout. Todas as telas ficaram pretas, como uma espécie de anúncio das surpresas que a artista estava para trazer. Horas depois, o background do site ganhou uma animação com uma frequência cardíaca.

Ao realizar a atualização, a Hollywood Records advertiu para que todos prestassem bastante atenção no novo conteúdo. Assim, ao visualizar o código fonte da página, era possível ler o termo “KCATTATRAEH”, que lido de trás para frente é “Heart Attack”. Mais tarde, a gravadora anunciou que esse seria o nome do primeiro single do álbum da estrela. O vídeo com a letra da canção foi liberado no primeiro dia de março de 2013. No começo de abril, foi anunciado que o disco se chamaria simplesmente “Demi”.

demi-novo-álbum-OK

No meio do ano, Demetria perdeu o pai, alcoólatra. A artista, que tem como lema a frase “Stay Strong”, que tatuou nos pulsos, se manteve forte para continuar com os vários compromissos em que está envolvida. Além do trabalho de divulgação do álbum, ela também se dedicou à versão americana do programa The XFactor USA, o projeto que desenvolve para ajudar jovens que passam por problemas como bulimia, auto-mutilação e vícios, lançou um livro e se prepara para entrar na “The Neon Lights Tour”, a turnê mundial que começa ano que vem, mas já está com o processo de organização à pleno vapor. 

O álbum de Demi até agora já ganhou 3 singles: “Heart Attack”, “Made In The USA” e o último “Neon Lights” que recentemente ganhou um clipe cheio de energia e animação.

A segunda a iniciar o processo de divulgação do novo álbum foi Selena Gomez. A antiga protagonista da série “Os Feiticeiros de Waverly Place” é a menos polêmica das estrelas das ex- Disney. Selena divide seu tempo entre a carreira de atriz e a de cantora, e em 2013 ela se desdobrou para trabalhar com o lançamento de seu álbum, “Stars Dance”, e o filme “Spring Breakers”. E foi o filme que, desde o começo, movimentou o ano de Selena.

“Spring Breakers” teve sua première no dia 6 de março, na França. A trama acompanha quatro amigas, que são as últimas a deixar a escola, por falta de dinheiro, para uma semana de festas e luxúrias no Spring Break: uma famosa “festa” universitária dos Estados Unidos. Durante a história, as meninas vão descobrindo que o mundo do tráfico, drogas e loucuras é o ambiente pelo qual elas mais se interessam e mais se sentem a vontade. O filme é, na verdade uma espécie de exorcismo, uma vez que traz três estrelas teens em papéis polêmicos. Além de Selena, a ex-“High School Musical”, Vanessa Hudgens e Ashley Benson, de “Pretty Little Liars” aparecem como protagonistas. James Franco, que já fez filmes como “Homem Aranha”, completa o time de estrelas de “Spring Breakers”. O filme não teve um lançamento mundial e não chegou ao Brasil na época, mas foi exibido por aqui durante o Festival do Rio.

11645--620x0-1

Depois da maratona de divulgação de “Spring Breakers”, Selena começou a se dedicou mais à seu álbum: “Stars Dance”. O primeiro single do cd, “Come and Get It”, foi liberado no dia 8 de abril. A música, originalmente composta para o disco “Talk That Talk”, da cantora Rihanna, foi descartada e enviada para Selena. Com uma sonoridade eletropop, vendeu 76 mil cópias no Itunes, alcançando a sexta posição na Billboard. O clipe da música foi lançado no dia 7 de maio, no programa MTV First: Selena Gomez. O vídeo traz uma Selena dançante, sexy, e com influências místicas, indianas, sendo construído em cima dos quatro elementos: o ar, a água, o fogo e a terra.


No dia 3 de junho, a artista surpreendeu ao divulgar, durante um livechat, o segundo single, “Slow Down”. O próximo passo seria o lançamento do disco.

Para desespero da gravadora, o trabalho vazou na internet durante a madrugada de 15 de julho, e o álbum foi lançado oficialmente no dia 23 de julho de 2013. Os fãs aguardavam ansiosos pelo clipe de “Slow Down”, que ainda não tinha data de divulgação confirmada. A gravadora, que se preparava para tentar se recuperar do vazamento do álbum, foi surpreendida mais uma vez. O videoclipe vazou no dia 19 de julho, atrapalhando a estratégia de divulgação que estava preparada, e obrigando a Hollywood Records a liberar o clipe na conta oficial da cantora no Youtube no mesmo dia do vazamento. Um mês depois, a música foi enviada para as rádios. Durante o ano, ela ainda lidou com os rumores sobre seu relacionamento com Justin e ganhou uma irmã. Enquanto isso, Selena continua o trabalho de divulgação de “Stars Dance”, e já se prepara para o ano que vem, quando deve lançar mais dois filmes.

Selena-Gomez-Stars-Dance-2

Depois de Demi e Selena, agora seria a vez da mais polêmica das ex- Disney: Miley Cyrus.

A antiga Hannah Montana, andava meio escondida, planejando a melhor forma de se livrar da imagem da personagem que a tornou famosa. No começo de 2013, Miley anunciou que lançaria um disco e a expectativa criada em torno desse lançamento tem motivos bastante específicos. Tudo começou com o lançamento de “We Can’t Stop”, primeiro single do álbum.

Nos 2 anos que permaneceu escondida dos olhos da mídia, Miley saiu da Hollywood Records, a antiga gravadora, e foi para a RCA Records, que lhe daria mais liberdade para fazer sua nova música. E aí surgiu a bomba número 1: “We Can’t Stop”. Lançada em 3 de junho de 2013, com uma sonoridade completamente diferente do padrão Disney, o single traz uma pegada de rap e hip hop. A letra, imersa em polêmica, traz referências claras ao consumo de drogas (“dancing with moley/Miley”). Miley estava claramente tentando apagar a imagem da menina que um dia foi Hannah Montana.

A bomba número 2 veio com o videoclipe da música. Divulgado em 19 de junho, bateu o recorde VEVO, sendo assistido mais de 10 milhões de vezes em 24 horas. No vídeo, Cyrus aparece fazendo o twerk, seminua, gritando ao mundo que cresceu. Ao clipe, sucederam-se a polêmica performance no VMA 2013, o ensaio fotográfico para Terry Richardson, o cancelamento da capa da Vogue (a editora Anna Wintour considerou que Miley “sujaria” a imagem da revista), o fim de seu noivado com Liam Hemsworth, e o lançamento de seu documentário “The Movement”, na MTV.

6c5po5xan4lctezps6t84x4q0

O público começava a acreditar que Miley não poderia ousar ainda mais. Mas a ex-Disney é incansável e lançou o videoclipe do segundo single do álbum, “Wrecking Ball”: a bomba número 3. A faixa, que fora disponibilizada no dia 25 de agosto, ganhou videoclipe no dia 9 de setembro. Seminua, balançando em cima de uma bola de metal, lambendo um martelo e chorando, a nova “rainha do twerk” arrepiou cada fio de cabelo dos conservadores pais americanos.

O próximo passo seria o lançamento do disco, “Bangerz”. E o que esperar depois da declaração de Cyrus de que “podia agora ser a piranha que sempre quis ser”? No dia 4 de outubro, “Bangerz” chegou às lojas e, logo depois, à primeira posição da Billboard, onde ficou por 14 semanas. Chegando a ganhar discos de ouros em vários países, incluindo o Brasil. Focada na divulgação do álbum, já declarou que deseja que “SMS”, parceria dela com Britney Spears seja single, e se prepara para lançar o clipe do próximo clipe, “Real and True”. Na prévia liberada, Miley resolveu fazer mais do mesmo e adivinha só: ela aparece seminua. De novo.

miley

A última das ex-Disneys que teve um ano movimentado foi a princesinha do pop: Britney Spears. Depois de sua participação na versão americana do X Factor a cantora resolveu focar mais em seu disco. Dia quinze de setembro a cantora voltou a tona com o primeiro single de seu próximo álbum: Work Bitch. Uma música possui batidas eletrônicas fortes e contagiantes e uma letra cheia de ostentação: um hit ‘a lá’ Britney Spears. O single ganhou um clipe no primeiro dia de outubro.

No fim de outubro/início de novembro a cantora liberou mais um single: Perfume. Uma música totalmente diferente de Work Bitch. Vocais mais concisos e definidos, uma melodia mais leve e o notável não-uso de auto-tune (programa para ‘concertar’ possíveis falhas na voz). O álbum da cantora foi um dos menos vendidos do ano, tendo recebido várias críticas ruins. Pessoalmente acredito que a princesinha do pop tenha feito um bom trabalho, mas não foi muito parecido com o que ela fazia, e era isso que estava vendendo discos. Espero que ela não desista de seguir essa linha.

britney-jean-300x297

 

A pergunta fica no ar: Será que a disney está feliz com suas ‘crias’? Uma coisa não tem como negar, são artistas completas, ótimas atrizes, protagonistas de grandes performances e o mais importante: cantoras perfeitas.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.