Luis Fonsi, Daddy Yankee e Justin Bieber precisaram de 16 semanas para registrarem seus nomes na história da parada americana de singles. Com a explosão comercial do remix de “Despacito”, o trio passou mais uma atualização no topo da tabela e igualou o recorde histórico de faixa a ocupar a liderança da Billboard Hot 100 por mais tempo.

A canção alcançou a marca de “One Sweet Day”, sucesso de Mariah Carey com o Boyz II Men que esteve à frente da lista por 16 atualizações consecutivas entre 1995 e 1996, e, se considerada a superioridade de seus números de venda, já pode ser declarada como o single com melhor desempenho na história da tabela musical americana — posto este que será oficializado caso permaneça na primeira posição por mais uma semana.

Além de liderar em território americano, Bieber também quase chegou ao topo do Reino Unido. Sua mais nova música de trabalho, “Friends”, produzida em colaboração com o BloodPop, debutou na segunda colocação, barrada pelo sucesso estrondoso de “New Rules”, hit de Dua Lipa, em sua terra natal.

O cantor não é o único a garantir uma estreia positiva. Enquanto a boyband latino-americana CNCO aparece em alta na parada britânica com a reedição de “Reggaetón Lento”, que conta com a participação especial do Little Mix, o Brand New retorna à primeira colocação nos Estados Unidos com o seu primeiro disco em oito anos, “Science Fiction”.

BILLBOARD
ESTADOS UNIDOS

“Despacito”, sucesso latino dos porto-riquenhos Luis Fonsi e Daddy Yankee comercialmente impulsionado pelo remix com Justin Bieber, está a apenas um passo de quebrar um recorde histórico nos Estados Unidos. A canção chega à sua 16ª semana consecutiva à frente da parada local de singles, empatando como a faixa a passar mais tempo na liderança na história da tabela americana.

Até então, a única música a ter alcançado tal marca era “One Sweet Day”, parceria de Mariah Carey com o Boyz II Men lançada em 1995 que ocupou a primeira colocação da lista pelo mesmo período de tempo. Caso permaneça no topo por mais uma atualização, “Despacito” se tornará o single de melhor desempenho nos 59 anos de existência da Billboard Hot 100.

Apesar de ter alcançado o principal recorde da parada, a canção segue registrando quedas em seus índices comerciais. Ao longo da última semana, a faixa acumulou aproximadamente 80 mil downloads (número 3% inferior ao obtido na atualização passada), 44,6 milhões de streams em território americano (4% inferior) e 105 milhões de pontos em airplay por suas execuções nas rádios americanas (11% inferior), dados estes que podem vir a comprometer seu domínio na tabela.

Luis Fonsi, Daddy Yankee e Justin Bieber não são os únicos nomes a fazerem história. Após 33 atualizações seguidas entre as dez melhores colocações, “Shape Of You”, sucesso de Ed Sheeran lançado em janeiro, torna-se a canção a passar mais tempo na região de destaque na história da lista ao permanecer no nono lugar.

Para quebrar a marca, o cantor superou dois outros grandes sucessos: “Closer”, hit do The Chainsmokers com Halsey que esteve entre os dez primeiros postos por 32 semanas entre 2016 e 2017; e “How Do I Live”, clássico single de LeAnn Rimes que também ocupou as principais posições da tabela pelo mesmo intervalo.

O principal destaque entre as primeiras posições da parada é “Rake It Up”, mais recente música de trabalho de Yo Gotti em colaboração com Nicki Minaj. A faixa escalou 14 degraus graças à sua popularidade entre as plataformas de streaming nos Estados Unidos (totalizando 28,1 milhões de reproduções nessa última semana) para assumir o décimo posto, consagrando-se como o maior sucesso do americano na parada.

Os rappers chegam à um novo pico na tabela ao mesmo tempo que dois outros singles retornam às suas melhores colocações. “Believer”, do Imagine Dragons, e “Attention”, de Charlie Puth, beneficiaram-se do rendimento negativo de French Montana e Swae Lee com “Unforgettable” para retornarem aos quarto e quinto lugares, respectivamente.

Com isso, assim ficam as dez primeiras posições da Billboard Hot 100 em sua nova atualização:

1. “Despacito”, Luis Fonsi e Daddy Yankee com Justin Bieber (-)
2. “Wild Thoughts”, DJ Khaled com Rihanna e Bryson Tiller (-)
3. “Bodak Yellow”, Cardi B (-)
4. “Believer”, Imagine Dragons (5–4)
5. “Attention”, Charlie Puth (6–5)
6. “Unforgettable”, French Montana e Swae Lee (4–6)
7. “There’s Nothing Holdin’ Me Back”, Shawn Mendes (-)
8. “That’s What I Like”, Bruno Mars (-)
9. “Shape Of You”, Ed Sheeran (-)
10. “Rake It Up”, Yo Gotti e Nicki Minaj (24–10)

Após oito anos sem grandes lançamentos, o Brand New retorna à indústria fonográfica em alta. Com o seu mais novo trabalho de estúdio, “Science Fiction”, a banda novaiorquina assegura a liderança na Billboard 200 pela primeira vez nos últimos 14 anos.

O disco contabilizou cerca de 58 mil unidades vendidas em sua primeira semana disponível a partir de seus downloads e streams. Vale ressaltar que o álbum é distribuído de maneira independente (o primeiro título em tal formato a assumir o topo desde “Hardwired… To Self-Destruct”, do Metallica) e ainda não teve sua versão física oficialmente lançada.

Com apenas 8 mil cópias de diferença, o grupo impediu Kodak Black de chegar à primeira posição. O rapper debuta na vice-liderança com a sua mais nova mixtape, “Project Baby Two”, que reuniu o equivalente à 38 mil edições comercializadas apenas por meio de suas execuções em serviços de streaming.

Dois degraus abaixo, o Neck Deep também emerge com outro lançamento. O novo álbum de estúdio da banda galesa, “The Peace And The Panic”, assume o quarto lugar, tornando-se o trabalho mais bem-sucedido de sua gravadora, a Hopeless Records, em mais de dois anos. O único nome a superar o grupo é o de All Time Low, que chegou à vice-liderança em 2015 com o mesmo selo.

Encerrando a onda de projetos inéditos, o rapper Dave East quebra seu recorde pessoal na lista com “Paranoia: A True Story”, disco que estreia diretamente na nona colocação e supera o desempenho alcançado por seu antecessor, “Kairi Chanel”, que chegou ao 16º posto no ano passado.

Os dez trabalhos melhor posicionados na última atualização da Billboard 200 são:

1. “Science Fiction”, Brand New (*)
2. “Project Baby Two”, Kodak Black (*)
3. “DAMN.”, Kendrick Lamar (2–3)
4. “The Peace And The Panic”, Neck Deep (*)
5. “Rainbow”, Kesha (1–5)
6. “American Teen”, Khalid (4–6)
7. “Grateful”, DJ Khaled (3–7)
8. “÷”, Ed Sheeran (6–8)
9. “Paranoia: A True Story”, Dave East (*)
10. “Evolve”, Imagine Dragons (9–10)

OFFICIAL CHARTS
REINO UNIDO

As expectativas para a chegada do novo single de Justin Bieber, “Friends”, eram gigantescas e foram bem correspondidas no seu lançamento. A parceria com BloodPop obteve grandes percentuais comerciais em sua primeira semana disponível, porém não suficientes para assumir o topo da parada musical britânica.

A canção debuta na vice-liderança da lista, impedida apenas por “New Rules”, sucesso absoluto de Dua Lipa no Reino Unido que lidera a tabela pela segunda atualização consecutiva; além de derrubar “Feels”, colaboração de Calvin Harris com Pharrell Williams, Katy Perry e Big Sean, para o terceiro lugar.

Entretanto, ainda há o que comemorar pelo desempenho do single. A faixa marca a 15ª aparição de Bieber — que também ocupa a sétima posição com o remix de “Despacito” — entre as dez melhores colocações do Official Charts e a primeira de BloodPop, que pela primeira vez é creditado em uma música depois de ter produzido para artistas como Madonna, Lady Gaga, HAIM, Grimes e o próprio canadense com o hit global “Sorry”.

O reggaeton aparece em alta na última atualização da parada britânica. Além de “Despacito”, duas outras canções do gênero emergem entre os primeiros degraus da lista, com destaque para a nova versão de “Reggaetón Lento”. O principal sucesso da boyband latino-americana CNCO foi reforçado pela participação do Little Mix, que alavancou as vendas da faixa pelo Reino Unido e assegurou sua estreia no quinto lugar.

A outra faixa em questão é “Mi Gente”, parceria entre J Balvin e Willy William. O single, que atualmente é a segunda música mais ouvida no Spotify globalmente, alcança uma nova posição de pico na parada ao assumir o oitavo posto. É esperado que a dupla continue ganhando força pelo Reino Unido conforme o sucesso do reggaeton cresce por lá.

P!nk também melhorou a marca pessoal de sua atual música de trabalho, “What About Us”. A canção move apenas uma casa em direção à quarta colocação — assim como “Sun Comes Up”, colaboração do Rudimental com James Arthur que alcança um pico inédito ao chegar ao sexto degrau da lista.

Por fim, um último nome inédito figura entre as dez primeiras posições. Trata-se de James Hype, que sobe seis postos rumo ao décimo lugar com “More Than Friends”, regravação do sucesso noventista do En Vogue, “Don’t Let Go (Love)”, produzida ao lado de Kelli-Leigh.

Confira como são ocupadas as dez primeiras colocações da parada britânica de singles:

1. “New Rules”, Dua Lipa (-)
2. “Friends”, Justin Bieber e BloodPop (*)
3. “Feels”, Calvin Harris com Pharrell Williams, Katy Perry e Big Sean (2–3)
4. “What About Us”, P!nk (5–4)
5. “Reggaetón Lento”, CNCO e Little Mix (*)
6. “Sun Comes Up”, Rudimental e James Arthur (7–6)
7. “Despacito”, Luis Fonsi e Daddy Yankee com Justin Bieber (6–7)
8. “Mi Gente”, J Balvin e Willy Williams (12–8)
9. “Back To You”, Louis Tomlinson com Bebe Rexha e Digital Farm Animals (8–9)
10. “More Than Friends”, James Hype e Kelli-Leigh (16–10)

A última semana foi movimentada em questão de lançamentos de discos no Reino Unido. Ao todo, cinco entradas marcam os dez primeiros lugares da tabela britânica, enquanto Ed Sheeran continua liderando a parada por uma 17ª semana não consecutiva com o seu mais recente trabalho de estúdio, “÷”.

O maior lançamento da última semana é do destaque do rock progressivo Steven Wilson e seu novo projeto, “To The Bone”. O álbum assume a terceira posição e concede ao cantor inglês sua melhor colocação no Official Charts, superando o desempenho obtido por seus outros quatro títulos.

Outro nome local também rouba a cena entre os melhores colocados. A banda britânica de art rock Everything Everything aparece na quinta posição com o seu último trabalho, “A Fever Dream”, que não apenas se torna o disco com melhor desempenho do grupo na parada como também lidera a lista de lançamentos independentes.

Além de debutar em evidência nos Estados Unidos, o Neck Deep também conquista destaque em território britânico. O novo álbum de estúdio do grupo, “The Peace And The Panic”, estreia diretamente no quarto lugar da lista alavancado por suas vendas em vinil (o disco foi o mais vendido em tal formato pelo Reino Unido na última semana).

Dois títulos completam a fileira de lançamentos da última atualização do Official Charts: “Live For The Moment”, trabalho de estreia do The Sherlocks que assume a sexta posição; e “Chase & Status”, projeto inédito do Tribe que agora ocupa o sétimo posto da tabela.

As dez primeiras colocações da tabela britânica de discos são preenchidas por:

1. “÷”, Ed Sheeran (-)
2. “The 50 Greatest Hits”, Elvis Presley (-)
3. “To The Bone”, Steven Wilson (*)
4. “The Peace And The Panic”, Neck Deep (*)
5. “A Fever Dream”, Everything Everything (*)
6. “Live For The Moment”, The Sherlocks (*)
7. “Chase & Status”, Tribe (*)
8. “Human”, Rag’n’Bone Man (5–8)
9. “Adiós”, Glen Campbell (3–9)
10. “Dua Lipa”, Dua Lipa (7–10)


 

Taylor Swift está oficialmente de volta à indústria fonográfica e deve impactar as paradas musicais já na semana que vem. A nova música de trabalho da cantora, “Look What You Made Me Do”, tem se consagrado como uma das maiores potências comerciais dos últimos anos e facilmente roubará a cena tanto no Reino Unido quanto nos Estados Unidos — onde ameaça desbancar “Despacito” e chegar à liderança.

A estreia do videoclipe da faixa durante o MTV Video Music Awards deve ajudar a cantora em seu desempenho, porém seu nome não será o único a ser alavancado pela premiação. Artistas como Kendrick Lamar, Logic e Khalid, que se destacaram em suas performances no evento, também sofreram um grande impulso em vendas e podem alcançar novos picos.

Já em questão de discos, é esperado que haja uma disputa quádrupla pelo topo nas duas principais paradas musicais do mundo. Enquanto os rappers Lil Uzi Vert e XXXTENTACION têm explodido em vendas com seus novos títulos, “Luv Is Rage 2” e “17”, respectivamente, o Queens Of The Stone Age tem mantido percentuais constantes com o inédito “Villains”. O Fifth Harmony ainda corre por fora com seu álbum homônimo, que deve assegurar uma estreia positiva.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.