Cinco décadas se passaram desde o seu lançamento, marcado para sempre como um dos mais importantes capítulos da história da indústria fonográfica. Porém, como todo clássico que se preserve, “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, tido por muitos como o maior trabalho dos Beatles, continua a mostrar seu poder comercial com a sua nova edição especial de aniversário.

O disco — atualmente o terceiro mais vendido de todos os tempos — retomou a liderança da parada britânica, ao mesmo tempo que reestreou com grande destaque nos Estados Unidos, cujo topo pertence ao recém-lançado “True To Self”, projeto de Bryson Tiller disponibilizado cerca de um mês antes do originalmente previsto.

Apesar das tabelas de discos terem retornado para 1967 com o quinquagésimo aniversário de “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, as listas tanto americana quanto britânica de singles permanecem atualizadas com o domínio do reggaeton. “Despacito”, sucesso latino de Luis Fonsi e Daddy Yankee reforçado por Justin Bieber, prossegue na primeira posição de ambas as paradas pela quarta semana consecutiva, e deve estender ainda mais sua liderança mundial.

BILLBOARD
ESTADOS UNIDOS

Na primeira colocação da Billboard Hot 100, nada de novo sob o sol: pela quarta atualização seguida, o remix de “Despacito”, canção inicialmente produzida por Luis Fonsi e Daddy Yankee que foi regravada com a participação especial de Justin Bieber, lidera a tabela americana de singles, tornando-se a segunda das três faixas em espanhol que já passaram pelo topo da parada com melhor performance comercial.

Ao chegar em sua quarta semana à frente da lista, “Despacito” supera o desempenho de “La Bamba”, hit absoluto do Los Lobos que ocupou o topo dos Estados Unidos por três vezes seguidas em 1987

Novamente, a mais recente música de trabalho da dupla porto-riquenha também se manteve líder nos três quesitos classificatórios estabelecidos pela Billboard: vendas digitais (tendo reunido 148 mil downloads), streams (com 69,6 milhões de audições em plataformas de streaming pelos Estados Unidos) e audiência em airplay (que consiste no número de reproduções de uma faixa em questão nas rádios americanas, que, no caso de Luis Fonsi e Daddy Yankee, foi de 101 milhões).

A única novidade entre todas as dez primeiras colocações da parada americana nessa semana é o pico inédito de “Congratulations”, atual single do rapper Post Malone em parceria com Quavo que subiu três posições em direção ao décimo posto da tabela com seus ascendentes números de streaming.

Ao todo, a faixa, que se torna a primeira música de trabalho de Post Malone a chegar entre as posições de destaque nos Estados Unidos, reuniu aproximadamente 30 milhões de streams, 37 mil vendas digitais e uma audiência de 19 milhões em airplay, mais do que o suficiente para superar o desempenho de seu single antecessor, “White Iverson”, que alcançou a 14ª posição em janeiro do ano passado.

Esta é a primeira atualização da Billboard Hot 100 a ter ao menos nove dos seus dez primeiros lugares inalterados desde agosto de 2013, quando as onze melhores canções da tabela permaneceram estacionadas em suas respectivas colocações.

Os dez singles melhor posicionados na Billboard Hot 100 nessa semana são:

1. “Despacito”, Luis Fonsi e Daddy Yankee com Justin Bieber (-)
2. “That’s What I Like”, Bruno Mars (-)
3. “I’m The One”, DJ Khaled com Justin Bieber, Quavo, Chance The Rapper e Lil Wayne (-)
4. “HUMBLE.”, Kendrick Lamar (-)
5. “Shape Of You”, Ed Sheeran (-)
6. “Mask Off”, Future (-)
7. “Stay”, Zedd e Alessia Cara (-)
8. “Something Just Like This”, The Chainsmokers e Coldplay (-)
9. “XO TOUR LLif3”, Lil Uzi Vert (-)
10. “Congratulations”, Post Malone e Quavo (13–10)

Apesar de ter se consolidado comercialmente em território americano, Bryson Tiller ainda não havia oficialmente chegado ao topo da parada local de discos. Entretanto, a história mudou com o lançamento surpresa de seu novo trabalho de estúdio, “True To Self”, que debutou diretamente na primeira colocação da lista.

O álbum, liberado com aproximadamente um mês de antecedência, obteve o equivalente à 107 mil unidades vendidas em sua primeira semana disponível para compra e streaming, superando os números iniciais de seu antecessor, “T R A P S O U L”, e ainda impedindo um retorno de “DAMN.”, mais recente título de Kendrick Lamar, à liderança.

Duas posições abaixo, encontra-se “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, clássico trabalho dos Beatles que reentra na Billboard 200 impulsionado pela chegada da edição especial de seu quinquagésimo aniversário de lançamento. A nova versão do disco acumulou cerca de 75 mil cópias comercializadas, sendo 71 mil delas contabilizadas a partir do formato tradicional (vendas físicas e digitais).

Este é o melhor posicionamento dos Beatles na tabela americana em mais de 16 anos. A versão original de “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band” esteve à frente da parada por 15 atualizações em 1967 e apenas abandonou os dez primeiros lugares da lista no ano seguinte, somando um semestre inteiro em tal região.

As duas entradas remanescentes dessa semana são de Lil Yachty, cujo novo álbum de estúdio, “Teenage Emotions”, aparece na quinta colocação; e a coletânea de sucessos latinos “Summer Latin Hits 2017”, que estreia no sétimo lugar com a colaboração de artistas como Luis Fonsi, J Balvin, Afrojack, entre outros.

Sendo assim, os dez álbuns melhor posicionados na mais recente atualização da Billboard 200 são:

1. “True To Self”, Bryson Tiller (*)
2. “DAMN.”, Kendrick Lamar (-)
3. “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, The Beatles (*)
4. “More Life”, Drake (-)
5. “Teenage Emotions”, Lil Yachty (*)
6. “÷”, Ed Sheeran (-)
7. “24K Magic”, Bruno Mars (-)
8. “From A Room: Volume 1”, Chris Stapleton (5–8)
9. “Summer Latin Hits 2017”, coletânea (*)
10. “Harry Styles”, Harry Styles (3–10)

OFFICIAL CHARTS
REINO UNIDO

A iminência das eleições gerais britânicas, agendadas para o dia 8, exerceram influência também nas paradas musicais. Com várias críticas direcionadas à primeira-ministra Theresa May, a regravação de “Liar Liar”, do Captain SKA, retorna à tabela do Reino Unido na quarta posição com 42 mil downloads e 300 mil streams.

A respeito dos percentuais conquistados pela faixa, a banda emitiu uma nota oficial ao próprio Official Charts conectando o desempenho de “Liar Liar” com a situação política do Reino Unido. “O sucesso dessa música mostra que as pessoas estão cansadas desse governo de ricos para ricos”, foi divulgado.

Vale mencionar que toda a arrecadação da faixa entre os dias 26 de maio e 8 de junho será direcionada para bancos alimentares pelo Reino Unido e à iniciativa “The People’s Assembly Against Austerity”.

Apesar do sucesso da canção, entretanto, os três primeiros lugares do Official Charts permanecem intactos. Pela quarta semana consecutiva, o topo é ocupado por “Despacito”, parceria de Luis Fonsi e Daddy Yankee remixada por Justin Bieber que, ao alcançar tal marca, torna-se a faixa de língua estrangeira com maior tempo na liderança da história da lista.

O sucesso local de Jonas Blue, que já havia catapultado as paradas britânicas com sua versão de “Fast Car”, é provado mais uma vez com o desempenho de sua atual música de trabalho, “Mama”, produzida em colaboração com William Singe. Após perambular pela tabela por quatro atualizações, o single alcança um novo pico ao assumir a oitava colocação.

Confira como ficam os dez primeiros lugares da tabela britânica de singles nessa semana:

1. “Despacito”, Luis Fonsi e Daddy Yankee com Justin Bieber (-)
2. “I’m The One”, DJ Khaled com Justin Bieber, Quavo, Chance The Rapper e Lil Wayne (-)
3. “Strip That Down”, Liam Payne e Quavo (-)
4. “Liar Liar”, Captain SKA (*)
5. “There’s Nothing Holdin’ Me Back”, Shawn Mendes (4–5)
6. “Unforgettable”, French Montana e Swae Lee (-)
7. “Symphony”, Clean Bandit e Zara Larsson (5–7)
8. “Mama”, Jonas Blue e William Singe (12–8)
9. “Shape Of You”, Ed Sheeran (7–9)
10. “Attention”, Charlie Puth (9–10)

Cinquenta anos após terem agitado a indústria fonográfica com o lançamento de um dos mais importantes álbuns da história da música, os Beatles retornam ao topo da tabela britânica com “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”. O disco, que já estava presente na parada na semana passada, subiu 83 degraus rumo à primeira colocação graças ao lançamento de sua versão especial de seu quinquagésimo aniversário, reunindo 37 mil unidades comercializadas.

Com isso, o trabalho completa sua 28ª atualização não consecutiva na liderança do Official Charts, além de se isolar mais ainda como o álbum de estúdio mais bem-sucedido comercialmente da história do Reino Unido (com 5,2 milhões de cópias vendidas) e o terceiro mundialmente, atrás apenas da coletânea de sucessos do Queen, “Greatest Hits”, e “Gold”, do ABBA.

A maior estreia da semana na parada britânica de discos fica por conta do novo trabalho de estúdio do The Charlatans, “Different Days”. O projeto, que se torna o título de melhor desempenho do grupo em 16 anos na lista, abre no quarto lugar, à frente de nomes como Harry Styles, J HUS e Drake.

Outro lançamento de destaque é o do álbum homônimo de estreia do The Amazons. O jovem grupo de rock de Reading denota a sua primeira entrada no Official Charts na oitava colocação, tendo conquistado ótimos índices comerciais ao longo dos últimos dias e segurando a ascensão de “Glory Days”, mais recente trabalho do Little Mix alavancado pela performance da girlband no festival BBC Radio 1’s Big Weekend, realizado na semana passada.

As dez primeiras posições da parada britânica de discos são ocupadas pelos seguintes títulos:

1. “Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band”, The Beatles (84–1)
2. “÷”, Ed Sheeran (1–2)
3. “Human”, Rag’n’Bone Man (-)
4. “Different Days”, The Charlatans (*)
5. “Harry Styles”, Harry Styles (2–5)
6. “Common Sense”, J HUS (7–6)
7. “More Life”, Drake (9–7)
8. “The Amazons”, The Amazons (*)
9. “Glory Days”, Little Mix (16–9)
10. “Engelbert Humperdinck: 50”, Engelbert Humperdinck (5–10)


O mês de junho deve começar agitado pelas paradas musicais americana e britânica com o lançamento de múltiplos discos. Entre eles, espera-se que o de maior impacto seja “Hopeless Fountain Kingdom”, aguardado novo trabalho de estúdio de Halsey que largou com altos percentuais de vendagem tanto nos Estados Unidos quanto no Reino Unido.

Além da cantora, o álbum de estreia de Luke Combs, “This One’s For You”, também deve debutar em alta especialmente na parada americana, da mesma forma que a edição especial do trigésimo aniversário de “The Joshua Tree”, mais importante disco da carreira do U2, provavelmente chegará na tabela britânica.

Três outros lançamentos carregam chances de aparecerem em evidência nas listas de discos já na próxima semana: “Relaxer”, primeiro álbum de estúdio do Alt-J em quase três anos; “Is This The Life We Really Want?”, antecipado título do ex-vocalista e baixista do Pink Floyd, Roger Waters; e “Bleachers”, trabalho inédito do Bleachers, projeto criado pelo produtor Jack Antonoff.

Vale também ressaltar a influência que o “One Love Manchester”, show beneficente liderado por Ariana Grande ao lado de atos como Justin Bieber, Coldplay, Katy Perry, Liam Gallagher, Miley Cyrus, entre diversos outros (assista na íntegra aqui). O evento deve impulsionar as vendas não apenas dos materiais dos artistas que participaram de tal, mas também do relançamento de “One Last Time”, single lançado originalmente em 2015 pela cantora cujos fundos serão arrecadados para a Cruz Vermelha britânica em decorrência do ataque terrorista que atingiu a cidade de Manchester no mês passado, deixando 22 mortos e 64 feridos.

Comentários

Mais lidas
Alguns direitos reservados / 2013 - 2017.
Desenvolvido por Lucas Mantoani.